Eleições: o que significa ser de esquerda ou direita?

O assunto do momento é o segundo turno das eleições para presidentx do Brasil. Minha memória é ruim e eu não peguei tantas eleições assim, mas não me lembro de uma que tenha sido tão raivosa. Principalmente no facebook, todos os dias eu vejo discussões intermináveis. Também vejo argumentos muito ruins dos dois lados.

Minha intenção é tentar entender e mostrar os dois projetos de Brasil que cada um dos candidatos tem. Como não existe fala neutra, já deixo aqui minha posição bem marcada: votarei na Dilma, mas respeito quem vai votar no Aécio. Embora tenha gente que acredite que as universidades públicas são todas marxistas que doutrinam seus alunos, eu fiz graduação e mestrado em uma e li o Marx como um pensador importante do século XIX, ao lado de outros. Os críticos da esquerda tendem a achar que nós estamos parados no tempo (embora às vezes tenha gente de esquerda que também pense dessa forma a direita). Mas o que significa dizer-se de esquerda ou direita?

O termo vem das posições ocupadas nas cadeiras da Assembléia Nacional durante a Revolução Francesa. À direita, sentavam-se os partidários ao rei e da monarquia, e à esquerda, os revolucionários. Com o tempo (e a influência francesa no mundo ocidental) o termo difundiu-se e também se alargou. Hoje, de forma bem resumida, essas posições políticas tem relação com o tipo de Estado e economia que se espera construir. A esquerda acredita em um Estado forte, interventor, que procure minimizar as desigualdades sociais através da redistribuição de renda e em serviços públicos. Já a direita defende o “Estado mínimo”, o livre mercado, a auto-regulação da economia e serviços privados.

O PT alinha-se mais à esquerda, e o PSDB à direita. Então, dependendo em quem ganhar o segundo turno, teremos dois Brasis bem diferentes. Pra quem viveu (ou estudou) os anos do FHC no poder, sabe que o jeito de governar do PSDB é “enxugando a máquina pública”: redução do funcionalismo público, privatizações, pouco investimento em serviços públicos como saúde e educação. Já o PT investiu em programas como o Bolsa Família, criou dezenas de universidades públicas e aumentou o número de vagas de servidores públicos. Então, não seja ingênuo de achar que “esquerda e direita não existem mais”, porque essa orientação vai ter um impacto direto sobre sua vida e a de milhões de brasileiros. Pense bem sobre seu voto, e se você tem dúvidas sobre seu posicionamento, esse teste (em inglês) ajuda a entender melhor o lance esquerda-direita com o plus liberal-autoritário:

http://www.politicalcompass.org/analysis2

Anúncios

2 pensamentos sobre “Eleições: o que significa ser de esquerda ou direita?

  1. Buca, aproveitando o ensejo, eu acharia legal se tu escrevesse sobre a conotação política dos termos “coxinha”, “reaça”, “petralha”, “peemedebismo” e outros similares, que constantemente estão nessas discussões entre esquerda e direita. Se te faltar sobre o que escrever, o que não acho que seja o caso, fica a dica… hahaha…

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s